[Resenha] Virtude Indecente

Virtude Indecente

Nome: Virtude Indecente
Autor: Nora Roberts
Ano: 2009          
Páginas: 294
Preço: R$19,90 (Submarino)


Sinopse:

Quando uma superstar da literatura policial visita a irmã, pretendendo relaxar e espairecer da cansativa turnê de lançamento de seu novo bestseller, vê-se na pista de um assassino da vida real que já desestruturou sua vida e agora... pretende matá-la.
Grace McCabe fica chocada ao descobrir que a irmã Kathleen mora num subúrbio decadente de Washington, D.C., e complementa a renda como operadora de telessexo após ter passado por um divórcio penoso. Entretanto, com a empresa Fantasia garantindo anonimato completo aos funcionários, até onde essa atividade pode ser perigosa? Grace logo descobrirá a resposta quando certa noite, ao regressar para casa, depara-se com uma cena tenebrosa, que poderia ter saído de um de seus mais apavorantes romances.
Ignorando as advertências do tranqüilo detetive Ed Jackson, monta sozinha sua própria armadilha para incitar o assassino a sair do esconderijo.
Mas o que pode protegê-la de um maníaco cuja volúpia de matar não se detém diante de nada... nem de ninguém?



Resenha:

Ganhei esse livro ano passado de minha tia. Vou confessar que não estava lá com aquela animação pra começar a ler esse livro porque já que ganhei naquela versão “vira-vira”, as capas mudam do original e a sinopse não existe então meio que me senti perdida. Até que tomei coragem e resolvi começar a lê-lo.
A história se inicia com um dia típico de uma professora de um colégio de irmãs. Kathleen era separada e tinha um filho, pelo qual ela lutava para ter a guarda, mas como seu ex-marido era extremamente rico, seria difícil conseguir, porém ela continuava na luta.
Aquele dia porém, Katy iria fazer algo diferente: buscar sua irmã no aeroporto. Grace foi sempre a “irmã melhor”, a que dava orgulho para os pais. Era escritora nova-iorquina e daquelas bem famosas, escrevia contos policiais. Enquanto dirigia até o aeroporto, Kathleen se comparava a irmã, ela sempre quieta no seu canto, enquanto a outra fazia amizades em apenas alguns minutos.
Após terem se dirigido até a casa de Kathleeen, Grace se senta a mesa e juntas tomam um café. A conversa se desenrola, coisa atípica entre as duas, até que Grace pede a irmã o que ela está fazendo em relação ao marido, a separação e principalmente ao filho. A outra diz que já contratou um advogado, detetive e tudo o mais. Isso intriga a outra irmã que pede como, pois professores não costumam ganhar lá muita coisa. Katy então revela a irmã que está se “prostituindo”, e que faz isso pelo telefone.
Kathleen atendia por Desireé. Homens ficavam incrivelmente loucos apenas por ouvir a sua voz. Fantasia era o nome da empresa. Era simples e fácil. Era só o cliente ligar e quem estava do outro lado satisfazia-o em troca de dinheiro. Kathleen ganhava em torno de U$900,00 por semana. Após ter conhecimento disso, Grace ficou realmente curiosa e ao mesmo tempo preocupada com a irmã.
A escritora famosa, Grace, conhece o vizinho, Ed, que é policial e, logo de cara se apaixona por ele pelo simples fato dele estar construindo sua própria casa. Os dois conversam e resolvem ir jantar na casa dele.
Após terem voltado, Grace abre a porta da casa e se depara com sua irmã morta. Ed ampara Grace enquanto os policiais e a pericia chegam. Constatou-se que Kathleen morreu por estupro seguido por asfixia pelo fio do telefone. No primeiro momento, Gracy só tem em mente que existia um único culpado: o ex-marido da irmã, mas com o desenrolar da história, ela descobre que isso não passava de uma ânsia por tudo o que ele tinha feito Katy passar.
Bom, pra encurtar um pouco o enredo, o serial killer ataca mais uma vez e na terceira tentativa, a mulher consegue fugir. Com isso, os policiais têm uma base de quem é o assassino. Como a investigação já estava a mil por hora, eles já tinham um suspeito, o filho do governador Hyden, Jerald. Ele tinha prazer em estuprar as mulheres com quem falava ao telefone e depois matá-las por terem mentido sobre quem realmente eram.
Este foi meu primeiro livro da Nora, e como amante de livros policiais, simplesmente adorei o enredo. Ela cria uma seqüência que você não consegue parar de ler até saber o final. Realmente é um livro que te envolve do começo até o fim.

 Minha classificação: ★★★★

0 comentários:

Postar um comentário