[Resenha] Marley e Eu


Nome: Marley e Eu: a Vida e o Amor Ao Lado do Pior Cão do Mundo
Autor: John Grogan
Ano: 2006
Páginas: 272
Preço: R$ 14,90 (Submarino)


Sinopse:

John e Jenny eram jovens, apaixonados e estavam começando a sua vida juntos, sem grandes preocupações, até ao momento em que levaram para casa Marley, "um bola de pêlo amarelo em forma de cachorro", que, rapidamente, se transformou num labrador enorme e encorpado de 43 quilos. Era um cão como não havia outro nas redondezas: arrombava portas, esgadanhava paredes, babava nas visitas, comia roupa do varal alheio e abocanhava tudo a que pudesse. De nada lhe valeram os tranqüilizantes receitados pelo veterinário, nem a "escola de boas maneiras", de onde, aliás, foi expulso. Mas, acima de tudo, Marley tinha um coração puro e a sua lealdade era incondicional. Imperdível.



Resenha:

Bom, comprei esse livro em 2007 e comecei a devorá-lo, como sempre faço. Mas de cara já o achei extremamente enjoativo e larguei. Ano passado criei coragem e reatei minha leitura nele, pois tinha um trabalho de literatura pra realizar em cima da história do mesmo. Diferente da primeira vez, desta o livro me prendeu de uma forma incontrolável: eu queria saber qual seria a próxima aventura do Marley.
O livro basicamente conta a trajetória de vida de um labrador levado que tem muito amor para dar. O desenrolar da história se dá com Jenny querendo ter um bebe, e pra ir se acostumando com a idéia, ela e o marido John, decidem adotar um cachorrinho. Então os dois se jogam nos anúncios de jornal e se deparam com o primeiro anuncio de labradores filhotes. Jenny convence John pra irem dar uma “checada” nos filhotes. Chegando lá, John decide fazer o teste pra ver qual deles é o mais valente, pensando assim que este iria proteger a casa, então ele bate o pé e só Marley fica na frente latindo protegendo os outros filhotes.
Com o cachorrinho escolhido eles voltam pra casa e já no primeiro dia, Marley mostra que não vai ser fácil. Ele latia com medo da tempestade, então John o levou pra dormir com ele.
A história segue, com as travessuras do Marley, como morder relógios, pulseiras, e tudo o que encontra pela frente. Até que ele ganha um amigo, filho de Jenny e John, e depois mais um e depois mais uma menina. Eles se mudam de cidade e de emprego, as coisas ficam difíceis mais com Marley eles conseguem superar tudo.
Até que uma noticia muito triste e desanimadora toma conta de toda a família, Marley tem uma doença grave - nó no intestino - e que após duas intervenções médicas, ficaria difícil ele conseguir viver por muito tempo, sofrendo e deixando todos ao seus redor tristes. John decide em uma rápida conversa com Jenny, que a hora de Marley chegou.
Chegando ao consultório, John faz um desabafo ao cachorro, dizendo que melhor amigo como ele nunca mais iria existir. Chorei muito nessa parte do livro, porque Marley nos faz lembrar nos nossos cãezinhos que já se foram.
Bom, o livro termina com eles adotando um novo cão, porem ele nunca ira substituir a marca que Marley acabara de deixar.
Ótimo livro, super recomendado pra quem gosta de romances e aventura... ou pra alguém que simplesmente gostaria de saber que existem cães piores do que os nossos (brincadeirinha Marley, te amo, haha)


Minha classificação: ★★★★

0 comentários:

Postar um comentário